Veja tamb�m: Sugest�es de Temas
Veja tamb�m: Como come�ar a Investiga��o Cient�fica?
Veja tamb�m: Procedimentos Iniciais para a elabora��o do trabalho acad�mico.
Veja tamb�m: Como elaborar seu pr�prio trabalho acad�mico.
Veja tamb�m: MODELO DE DEDICAT�RIA E MODELO DE AGRADECIMENTOS

Baixar: modelo de monografia

Papel - Cor do texto - Editor de Texto - Fonte - Margem
1 - Papel
Deve ser utilizado papel branco, formato A4 (21,0 cm x 29,7 cm), com digita��o de fonte arial ou times new roman tamanho 12, ficando o projeto gr�fico sob responsabilidade do autor do trabalho.

2 - Margens
Objetivando permitir uma boa visualiza��o do texto, assim como reprodu��o e encaderna��o corretas, as margens adotar�o as medidas a seguir:
a) superior: 3 cm;
b) inferior: 2 cm;
c) esquerda: 3 cm;
d) direita: 2 cm;
e) par�grafo: 2 cm (recuo da primeira linha a partir da margem esquerda);
f) cita��o longa: 4 cm (recuo a partir da margem esquerda) com espa�o interlinear simples e fonte tamanho 11.

3 - Espacejamento
Os t�tulos das sess�es prim�rias e secund�rias dever�o ser apresentados em destaque, ficando separados, do texto que os precede ou que os sucede, por um espa�o duplo.
O texto deve ser digitado ou datilografado com 1,5 (um e meio) entrelinhas, exceto as cita��es longas, notas de rodap�, refer�ncias, resumos em vern�culo ou em l�ngua estrangeira, que dever�o ser digitados em espa�o simples.

4 - Pagina��o
As p�ginas devem ser numeradas seq�encialmente, em algarismos ar�bicos. A numera��o � colocada no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda, e a contagem ser� feita a partir da folha de rosto. A numera��o ser� registrada a partir da primeira folha da parte textual at� o final do trabalho. Os n�meros devem ser colocados sem tra�o, ponto ou par�nteses. A pagina��o das refer�ncias, dos anexos e ap�ndices deve ser cont�nua. As p�ginas que n�o podem ser numeradas (mapas, documentos, etc.) devem ser contadas.

5 - Numera��o progressiva
A numera��o progressiva dever� ser adotada para as se��es do texto onde os t�tulos das se��es prim�rias, que se caracterizam como as principais divis�es de um texto, devem iniciar-se em folha distinta (8 cm a partir da borda superior), podendo ser utilizados, para destaque, os recursos de negrito, it�lico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, e outros, conforme a Associa��o Brasileira de Normas T�cnicas (1989). Dever�, ainda, o indicativo num�rico de uma se��o preceder seu t�tulo, alinhado � esquerda por um espa�o de caractere. Os t�tulos sem indicativo num�rico, como lista de abrevia��es, sum�rio, resumo, refer�ncias e outros, devem ser centralizados (8 cm a partir da borda superior).

6 - Refer�ncias
Segundo a Associa��o Brasileira de Normas T�cnicas (2000, p. 2) a refer�ncia � um �conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite sua identifica��o individual�. Para a elabora��o da refer�ncia, a Associa��o Brasileira de Normas T�cnicas (2000) dever� ser consultada. Alguns exemplos dos principais tipos de refer�ncias s�o encontrados no ap�ndice D.

7 - Cita��o
Segundo a Associa��o Brasileira de Normas T�cnicas (2001a, p. 1), cita��o � uma �men��o, no texto, de uma informa��o extra�da de outra fonte�. Ela pode ser direta, indireta e cita��o de cita��o. A cita��o � considerada direta, quando houver transcri��o ipsis litteris, isto �, com as mesmas palavras do autor consultado. A cita��o � indireta, quando se reproduz livremente, na forma de par�frase, a id�ia do autor. A cita��o de cita��o pode ser considerada direta ou indireta e indica que a id�ia pertence a um determinado autor, mas que foi extra�da da obra de outro autor.
A identifica��o das cita��es inseridas no texto pode ser feita pelo sistema autor�data ou pelo sistema num�rico. O sistema autor-data identifica a fonte pelo sobrenome do autor, data de publica��o da obra e p�gina de onde foi extra�da a informa��o. O sistema num�rico identifica as fontes em notas de rodap� ou em notas no final do texto (cap�tulo ou trabalho). Exemplos de textos elaborados pelo sistema autor-data, com notas de rodap� ou no final do texto, podem ser encontrados nos anexos K, L e M.
A cita��o direta pode ser curta ou longa. Observe como devem ser apresentadas no texto:
a) quando a transcri��o for curta (at� tr�s linhas):
. � fica inserida no texto;
. � deve estar entre aspas duplas;
. � deve ser usada a mesma fonte do texto;
 
b) quando a transcri��o for longa (mais de tr�s linhas) deve:
. � ser recuada (4 cm) da margem do texto;
. � constar em fonte menor (tamanho 10);
. � ser apresentada com o mesmo tipo de letra;
. � ser digitada com espa�o interlinear simples e sem aspas.

8 - Ilustra��es � figuras e tabelas
Constituem unidade aut�noma que explicam ou complementam visualmente o texto. A Associa��o Brasileira de Normas T�cnicas (2001b, p. 6) classifica como figuras os quadros, l�minas, plantas, fotografias, gr�ficos, desenhos e outros. As tabelas e figuras devem apresentar lista pr�pria, com cada item acompanhada, do respectivo n�mero da p�gina.
Deve constar na capa:
Nome da Institui��o � centralizado, em negrito, em letras mai�sculas, a 1cm da margem superior ou a 4cm da borda superior da p�gina.
Nome da disciplina � centralizado, em negrito, em letras mai�sculas, a um espa�o duplo do nome da institui��o.
T�tulo � centralizado, em negrito e em letras mai�sculas. Havendo nome pr�prio compondo o subt�tulo, dever� ser grafado com a inicial mai�scula. O t�tulo figura a 10 cm da margem superior ou a 13cm da borda superior da p�gina.
Local - centralizado em negrito em letras mai�sculas, a 2cm da margem inferior ou a 4 cm da borda inferior da p�gina.
Data - centralizada em negrito, a 1 cm da margem inferior ou a 3cm da borda inferior da p�gina.

9. P�gina ou Folha de Rosto
Papel A4 (21cm x 29,7cm)
Margens � superior: 3 cm; inferior: 2cm; esquerda: 3cm; direita 2cm.
Fonte: 12 Times New Roman; 12 Arial.
Deve constar na Folha de Rosto:
Nome do autor , grafado em letras mai�sculas, negrito, centralizado, a 4cm da borda superior ou a 1 cm da margem superior.
T�tulo � centralizado, em negrito e em letras mai�sculas. Havendo nome pr�prio compondo o subt�tulo, dever� ser grafado com a inicial mai�scula. O t�tulo figura a 10 cm da margem superior ou a 13cm da borda superior da p�gina.
A nota explicativa da natureza do trabalho, a dois espa�os duplos do t�tulo do trabalho, em redondo (sem destaque=negrito), recuada a 6 cm da margem esquerda.
O nome da cidade grafado em mai�sculas, negrito, centralizado, a 4cm da borda inferior.
A data centralizada, a 3 cm da borda inferior.

10. D�stico ou dedicat�ria (opcional)
Devem figurar a 15 cm da borda superior ou a 12 cm da margem superior da p�gina e recuados a 9 cm da borda esquerda ou a 6 cm da margem esquerda da p�gina.
Pode-se utilizar a fonte 14 times new roman ou 12 verdana.

11. Agradecimentos (opcional)
O t�tulo "agradecimentos" deve figurar a 4 cm da borda superior ou a 1 cm da margem superior da p�gina. O t�tulo deve estar centralizado em negrito.
Pode-se utilizar para o t�tulo , fonte 16 times new roman ou 14 verdana.
O texto deve ser redigido recuado a 9 cm da borda esquerda ou a 6 cm da margem esquerda da p�gina. O espa�amento entre t�tulo e texto e entre linhas no texto � um simples
A fonte a ser utilizada para o texto: 14 times new roman ou 12 verdana.

12. O texto
O texto pode ser redigido com fonte verdana 12 ou Times New Roman 14.
Para uma melhor visualidade do texto devem ser utilizados Negrito .. Grifo _____ It�lico llll Aspas "..." Colchetes [.....]
Negrito, Grifo ou It�lico para:
* palavras em l�ngua estrangeira
* t�tulos de livros e peri�dicos
* express�es de refer�ncia como: ver, vide
* letras ou palavras que mere�am destaque ou �nfase
* t�tulos de cap�tulos (neste caso n�o se usa it�lico)
Aspas: empregadas no in�cio e no final de uma cita��o que n�o exceda cinco linhas cita��es textuais de rodap�. "..................."
Colchetes: Quando houver interven��o do autor da monografia, na cita��o, ela deve figurar entre colchetes. [...................................]

13. Pagina��o
As p�ginas s�o numeradas com algarismos ar�bicos , colocados sempre no canto superior externo da p�gina, exceto as anteriores ao texto, que recebem n�meros romanos min�sculos centrados na margem inferior da p�gina. A numera��o em romano � independente da numera��o em ar�bico, isto �, uma n�o deve continuar outra.
A capa n�o � contada na numera��o de p�ginas. A folha de rosto � contada, mas n�o recebe n�mero.
Trabalhos muito extensos s�o geralmente divididos em volumes. � recomend�vel a pagina��o cont�nua nos diversos volumes exceto quando a mat�ria for dividida em especialidade.

14.Notas de Rodap�
As passagens citadas ou documentadas no texto devem estar relacionadas com as respectivas notas atrav�s do n�mero de chamada colocado sempre no fim da cita��o ou passagem a ser documentada.
As notas de rodap� ser�o escritas em espa�o simples, contendo os seguintes elementos e obedecendo �s seguintes normas:
nome do autor escrito na ordem direta (nome com inicial mai�scula e as demais letras em min�sculas, seguido do sobrenome em letras mai�sculas, seguido de v�rgula.
t�tulo da obra de onde se tirou a cita��o, destacado (it�lico, negrito, sublinhado ou entre aspas ) seguido de v�rgula.
p�gina seguido de n�mero.
Quando houver refer�ncias de notas na mesma p�gina , utiliza-se abrevia��es: id. (idem � igual a anterior e Ibid.(ibidem- na mesma obra).

15. Bibliografia
A entrada sempre se faz pelo sobrenome do autor em caixa alta (todas as letras mai�sculas), prenome do autor , t�tulo do documento, edi��o, local de publica��o, editora e data , todos em caixa baixa ( exceto a primeira letra em mai�scula por ser nome pr�prio ). Esses dados s�o separados com pontua��o diferente.
ap�s o sobrenome, virgula; ap�s o prenome, ponto; Ap�s o t�tulo, ponto; ap�s edi��o (se houver), ponto; ap�s o local da publica��o, virgula *; ap�s a data, ponto.
Obs. alguns autores utilizam dois pontos, ao inv�s de virgula, ap�s o local da publica��o. As duas formas s�o consideradas corretas.
Observe atentamente como citar na bibliografia :
.... Livros

16. Nome do autor
SOBRENOME (em letras mai�sculas), Nome( autor ? como aparece na publica��o).
Quando o autor possuir sobrenome que indica parentesco - J�nior, Neto, Filho, Sobrinho � o designativo de parentesco entra logo ap�s o �ltimo sobrenome do autor. Exemplo: Roberto Bazanini Filho BAZANINI FILHO, Roberto.
Quando a obra ou documento for elaborada por at� 3 autores, mencionam-se os nomes de todos na mesma ordem que constam na publica��o separados por ponto e v�rgula.
Quando a obra ou documento for elaborada por mais de tr�s autores, indica-se o nome do primeiro autor seguido da express�o latina et alii ou et alli que significa "e" outros".
Quando houver um organizador (org.), coordenador (coord.), compilador (comp.), editor (ed.), etc. acrescenta-se, entre par�nteses, a abreviatura pertinente, ap�s os nomes, em caixa alta e baixa (inicial mai�scula e min�sculas Exemplo: OLIVEIRA, Jos� Antonio; PEREIRA M�rcia (orgs.) Filosofia da Administra��o. S�o Paulo, Saraiva, 1999.
Quando houver repeti��o de um autor, n�o � necess�rio escrever novamente seu sobrenome e seu prenome. Basta que se coloque um tra�o com cinco toques, seguido de ponto.

Exemplo:
HALLIDAY, Tereza L�cia. O que � Ret�rica. 3.ed. S�o Paulo, Brasiliense, 1985. (Cole��o Primeiros Passos).
______. Ret�rica das Multinacionais. S�o Paulo, Summus, 1987.
Quando um autor j� referenciado tiver publicado obra conjunta com um ou mais autores, nessa segunda obra se faz necess�ria a repeti��o de seu nome e prenome.
Quando a publica��o for an�nima ou n�o assinada, entra-se diretamente no t�tulo, sendo o t�tulo impresso em letras mai�sculas.

Exemplo:

COMUNIDADES AMEA�ADAS, Jornal da Filosofia, S�o Paulo, Jun. 1999 p. 5.
Titulo da obra
T�tulo em negrito ou sublinhado ( subt�tulo ? ap�s v�rgula, dois pontos ou travess�o letra comum), Ed. n.o se houver). Cidade: Editora, Ano.
Quando houver mudan�a de linha ( a partir da segunda linha), deve-se observar a margem, iniciando-se a nova linha sob a terceira letra da entrada.
O tipo de destaque � it�lico, negrito, sublinhado ou aspas � escolhido pelo autor deve ser o mesmo, em toda refer�ncia bibliogr�fica.
N�o deve constar a palavra editora, nem sua abreviatura.
Quando faltar algum dado tipogr�fico, utiliza-se dos seguintes recursos:
s.l = sem local (sine loco)
s.n = sem editora (sine nomine)
s.l.:s.n. = sem local e sem editora
s.d. = sem data
...Peri�dicos (Revistas e Jornais)
SOBRENOME DO AUTOR do artigo, Prenomes, T�tulo do artigo, T�tulo do peri�dico, local de publica��o, n�mero do volume, n�mero do fasc�culo, p�gina inicial-final do artigo, data.

CD-ROM e INTERNET
CD-ROM
Segue as mesmas regras propostas para monografia, seriados considerados em parte, artigo de jornal e revista, devendo-se, contudo, fazer constar a express�o "compact disc", entre par�nteses, ap�s o t�tulo da monografia, do peri�dico, do artigo do jornal ou revista.
SOBRENOME DO AUTOR, Prenomes. T�tulo do CD-ROM seguido da express�o (compact disc). Local: Editora, ano de publica��o da obra.

INTERNET
Norma proposta pela USP
SOBRENOME DO AUTOR, Prenomes, T�tulo, express�o "obtida via Internet", endere�o eletr�nico, data.
Norma proposta pela ISO
SOBRENOME DO AUTOR, Prenomes. "T�tulo completo do documento; Data m�s e ano da �ltima atualiza��o (quando dispon�vel), o endere�o (URL) completo (data de acesso).
N�o confunda: nota de rodap� e bibliografia
Bibliografia
HALLIDAY, Tereza L�cia. O que � Ret�rica. 3.ed. S�o Paulo, Brasiliense,_____. Ret�rica d1985. (Cole��o Primeiros Passos). as Multinacionais. S�o Paulo, Summus, 1987.Nota de Rodap�
Tereza L�cia HALLIDAY, O que � Ret�rica, p. 22.Id. Ret�rica das Multinacionais, p. 14.Id. Ibid., p.56* Id. E Ibid. somente no caso da notas de rodap� com refer�ncia do autor e/ou obra constarem na mesma p�gina. Caso contr�rio, repete-se a nota.
Como fazer o pagamento