O Ensaio

NORMAS de formataçao

Veja também: Sugestões de Temas

Veja também: Como começar a Investigação Científica?

Veja também: Procedimentos Iniciais para a elaboração do trabalho acadêmico.

Veja também: Como elaborar seu próprio trabalho acadêmico: (monografias, dissertação, teses, tcc´s, etc.)

Veja também: Como formatar seu próprio trabalho acadêmico: (monografias, dissertação, teses, tcc´s, etc.)

Baixar: modelo de ensaio

Ensaios, numa perspectiva ampla, caracterizam-se como exercícios básicos de composição. Podemos divisar duas espécies de ensaio: o informal e o formal. No ensaio informal, é admissível a criação e a emoção, que caracterizam a produção literária. No ensaio formal, há preocupação com as características do texto acadêmico e científico (objetividade e logicidade, por exemplo). O ensaio formal, escrito em primeira pessoa, deve ser breve e sereno, problematizador e antidogmático, com espírito crítico e originalidade.

Do ponto de vista científico, o ensaio, segundo Rauen (1999, p. 137), é uma “exposição metódica dos estudos realizados e das conclusões originais obtidas após o exame de um assunto”.

Para um cientista, o ensaio é um meio de transmitir informações e idéias.

Segundo Barrass (1986, p. 51), um ensaio é “uma breve explicação escrita de um assunto bem delimitado, clara e decisiva, sistemática e compreensiva”.

Vejam-se as principais características desse tipo de produção acadêmica:

a) exposição bem desenvolvida, objetiva, discursiva e concludente;

b) tese pessoal sem a comprovação última;

c) apresentação de maturidade intelectual, incluindo juízos de valor pessoal. Um ensaio, porém, não é apenas um exercício de reflexão e redação, mas também um veículo através do qual os pensamentos de qualquer escritor são reunidos e organizados (como num artigo ou resenha de uma revista) e levados ao leitor de maneira clara, concisa e interessante.

Para escrever um ensaio, leve em conta os seguintes passos:

a) reflexão sobre um tema – considere título e termos de referência, defina o objetivo da composição, observe o tempo disponível para a escritura distribuindo-o harmonicamente, considere idéias e informações sobre o tema, decida o que o leitor precisa saber;

b) planejamento – construa um esquema de tópicos, sublinhe os pontos mais relevantes, elabore o plano da redação, destacando a introdução, o desenvolvimento e a conclusão;

c) escritura – digite o ensaio conforme as normas técnicas;

d) revisão – verifique se o ensaio é lido com facilidade, tem equilíbrio, se os pontos essenciais foram destacados, se não há erros de coerência ou mesmo de ortografia e, principalmente, se o ensaio corresponde às expectativas de seus leitores virtuais.

Fonte: Elaborado por Fábio José Rauen, professor da Unisul, membro do Núcleo de Metodologia Científica, doutor em Lingüística pela UFSC.


Deixe seu comentário abaixo: